sábado, 12 de agosto de 2017

Vida que segue!

Fala guerreiros da Finansfera!

Como prometido.... vamos continuar a postagem anterior (Muita calma nessa hora, nobre Stifler Pobre)


SEGUNDA PARTE: MUDANÇAS PESSOAIS / IMPACTO FINANCEIRO

Como falei anteriormente, junho e julho foram meses com muitas novidades. 
Vocês bem sabem que no início do ano saí da minha cidade e estou trabalhando em outro estado. Bem distante de casa, família e amigos(BEM DISTANTE MESMO).

Toda essa mudança, foi por causa de uma aprovação em concurso. O que esta me dando tranquilidade para pensar nos próximos passos a dar na vida. Porém, existe toda uma história (que eu não posso omitir) por trás dessa aprovação. 

Durante um bom tempo, inclusive depois de formado, trabalhei na iniciativa privada. Sempre ouvia conselhos para tentar concurso na minha área e talz mas não dava tanta importância. Até poque naquela época, não tinha percepção alguma do que queria daqui a 5, 10, 20 anos. Estava vivendo no modo Martinho da Vila (deixa a vida me levar....) Pagava meus lazeres e estava de bom tamanho rsrsrs chegava ao fim do mês zerado mas feliz.
Em meados de 2008/2009 tinha uma galera que sempre se encontrava para sair e tomar uma gelada. De repente, uma das amigas sumiu do grupo... e sempre que perguntavam dela, a notícia era de que estava estudando para concurso. Coisa de 2 anos depois (estávamos lá no mesmo ritmo de baladinha) reaparece a sumida... rsrsrs. Como novidade, uma aprovação em um concurso, relativamente bom e os estudos continuavam para tentar algo melhor.

Nesse meio tempo (entre 2010 e 2011) eu e a "sumida" começamos a namorar.
Não era muito agradável.... ela concursada eu CLT.
Tirando a diferença salarial (que era algo que me incomodava muito) chegava no início do mês as vezes recebia certo as vezes faltando um pedaço que seria acertado dia 10 ou 15 e a gata? Dia 5 o $$ na conta. Na época tinha apenas uma moto (tenho até hoje, meu xodó rsrsrs) e a gata com seu carro zero (bobeira que a maioria faz mas só descobrimos depois rsrsrs). Mas levava essa situação numa boa. Continuávamos saindo e fazendo uma viagem aqui outra ali. Por causa dessas situações ela já me alertava:  "faz concurso vc vai receber sempre na data.... é mais tranquilo" e todo aquele blablabla.

Eu seguia firme no meu trabalho de sempre até que na metade de 2011 recebi a notícia de que a empresa que trabalhava iria fechar as portas. O PRIMEIRO TAPA NA CARA.
Essa notícia me abalou pra caceta. Pois estava naquela casa desde 2003 quando comecei como estagiário e depois de formado assumi algumas posições. Que sensação horrível. Era como se todo meu esforço e dedicação durante anos não tivesse feito diferença alguma. 

Como valeu a pena acordar durante anos 5:20... chegar em casa 23:30 e no outro dia recomeçar tudo novamente....PQP!!!


Com essa trágica notícia, utilizei uma reservinha que tinha em poupança (até aquele momento poupança era o único sinônimo de investimento para esse mero mortal) para dar início ao ciclo de estudos. 

Sabia que poderia me bancar por aproximadamente 7 meses com as contas básicas e se nada desse certo nesse período teria duas opções: voltar a trabalhar ou continuar estudando com a ajuda da família. Passado todo esse tempo (que fase horrível....sem dinheiro para um mero cinema...pqp!). Nenhuma aprovação. Percebi que tinha evoluído bastante nos estudos e que estava faltando pouco para estar dentro. Ok. Vamos voltar ao trabalho porque não estava conseguindo viver daquela forma. Sem condição de pagar uma conta de celular, evitando sair para não gastar o que não é seu... enfim... algo horrível. Setembro de 2012 volto a trabalhar. Mas os estudos continuavam a todo vapor. Em março/2013, um colega foi mandado embora. Nos meses seguintes, toda a equipe que foi montada para iniciar essa empresa, foi sendo desmontada. Vi que logo iria chegar a minha hora. Não deu outra. Em agosto meu primeiro e único pé na bunda!
O SEGUNDO TAPA NA CARA (essa parte daria uma postagem inteira. Quem sabe um dia.)

FODA!!
Nessa hora, usei toda minha revolta para focar ainda mais nos estudos. Comecei a fazer provas em outros estados. O que aparecia estava fazendo. Não queria passar por situação semelhante nunca mais. CHEGA! No início de 2014 a primeira aprovação (fora do estado). No segundo semestre outra aprovação (tbm fora do estado). No meio de 2015 aprovação do cargo que exerço hoje. Também em 2015 eu percebi a diferença entre ser aprovado e ser nomeado. Rsrsrsrsr PQP!!!! Você passa mas fica de mãos abanando rsrsrs meses sem perspectiva de inciar o trabalho e tocar a vida.

Durante todo esse período, agosto/2013 - Fevereiro/2015, toda vida social estava sendo bancada pela namorada (shows, viagens, cinema, restaurantes). Tive um mega apoio (financeiro/psicológico) dela na fase que não tinha um puto no bolso.
Em setembro de 2014 fui chamado em um concurso temporário que fiz... era apenas até o final do ano mas já consegui organizar a vida financeira novamente. Em abril de 2015 fui chamado novamente para esse temporário. Para ficar o ano inteiro. SHOW!!!
Meses recebendo tranquilo sem pressão alguma. Bom demais! Colhendo os frutos de todo o esforço.
As coisas estavam melhorando mesmo. E dentro daquela perspectiva de melhora, marcamos o casório para julho/2017. Daria para juntar uma graninha tranquila durante 2016/2017 (20 meses entre as datas) e fazer acontecer. Ledo engano. 

Caia e levante-se mais forte! Um passo para trás para dar um salto a frente. SÓ DEPENDE DE VC PORRA!!

Passei 2016 no limbo. Zero trabalho. Sobrou pra quem? Mais uma vez a gata segurou as pontas. Nessa época ela já estava trabalhando na esfera Federal com um salário melhor mas que seria insuficiente (sozinha) para dar conta de todas as contas. Alternativa? Ela bolou uma segunda fonte de renda. E eu ajudava no que podia. Foi o que salvou 70% dos contratos da festança rsrsrs
No início de 2017, com a minha nomeação e mudança de estado, os gastos com o cartão de crédito foram pro espaço, junto com um pedaço da minha reserva de emergência. Mas saberia que iria poder arcar sem muita pressão. No decorrer do primeiro semestre, ajudei muito pouco no fechamento das contas. Respirei com o 13º (como expliquei no post anterior). 

Tenho que tirar o chapéu pelo jogo de cintura da patroa. Engraçado que muitos estavam falando (agora que é concursado pode casar mesmo) sem saber do perrengue que foi. 

Foi nosso primeiro planejamento sério financeiramente falando.

IMPACTO FINANCEIRO:
Todos sabem que casamento, reforma ou construção é tudo igual. Você planeja x gasta 2x. Por isso, agora em julho, para fechar as contas, estavam faltando 12k. Não pensei duas vezes. CONSIGNADO PORRA!!!! rsrsrsrs Parcelei em 10x. O plano é pagar em 5 meses. Vou pagar juros? Vou. Poderia ter usado a reserva de emergência? Não. Algo planejado por 2 anos não é emergencial. E os juros? Sim o banco vai levar essa. Mas eu precisava criar uma pequena reserva para me deixar tranquilo. Aquele efeito psicológico sabem? Poderia ter usado o 13º? Sim, mas seria insuficiente e estaria com os cartões descontrolados. A ideia é zerar os cartões de crédito e destinar toda essa grana para o adiantamento do consignado. Aporte? Não sei se farei novos até o final do ano. A meta é pagar o empréstimo o quanto antes.
Outro detalhe importante, 80% dos contratos a patroa matou no peito e resolveu. Fiz desse jeito e ainda estou devendo, podem ter certeza!

Assim, em julho 2017, assinamos a papelada - separação total de bens (ponto para finansfera) - fizemos a festa, viajamos e segue o baile!!

A postagem ficou meio longa mas não tinha como deixar mais enxuta.

Obrigado, pessoal! Vamos firmes no objetivo!

6 comentários:

  1. Parabéns bela história de superação, pelo jeito arrumou uma mulher que valha a pena.

    ResponderExcluir
  2. Muito sucesso e felicidades no casamento

    Que bom que passou no concurso, assim pode organizar a sua vida financeira, e fazer aportes maiores, rumo a independência financeira.

    Abraço e sucesso


    ResponderExcluir
  3. Fala Goku, que patroa é essa mano, parabéns pela história e pelo casório, faz juz ao nome, cai e levanta mais forte, vou te add ao meu blogroll se puder fazer o mesmo

    ResponderExcluir
  4. Poxa! Com uma mulher parceira assim até vale a pena fazer um empréstimo pra casar! hahahahah

    Parabéns por todo o empenho e força pra suportar todos esses tombos!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Fala Goku, rachei aqui, sorry, curiosidade mata, mas valeu a pena esperar, uma boa história, parabéns pela mulher, 99% da mulherada sequer quer ouvir falar em separação de bens!!! Sucesso e felicidades na vida de casado !!

    ResponderExcluir
  6. Que belo depoimento! Parabéns por ter encontrado uma baita esposa!

    ResponderExcluir